Encontre o emprego certo

Tem 0 ofertas que pode consultar

Perito/a Agrário/a - Angola

ID:
6714262
Data:
04-06-2019
Empresa:
Coutinho, Neto & Orey
País:
Angola
Distrito:
Todo o País
Categoria(s):
Agricultura e Pescas
Intervalo salarial:
Informação exclusiva JobMatch

Descrição da Empresa

A Coutinho Neto & Orey, é uma empresa de consultoria, na área de Recursos Humanos, Administrativa e Financeira que tem trabalhado ao longo dos anos em diversos ramos de actividade e organizações das mais variadas dimensões.

Registada há 9 anos no SAPO Emprego 86 ofertas anunciadas nos últimos 6 meses

Detalhe da Função

A Coutinho, Neto & Orey no âmbito da sua atividade de recrutamento encontra-se a desenvolver um processo de seleção, para o Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, I.P. (Camões, I.P.)

I. ENQUADRAMENTO DA AÇÃO

O Programa de Fortalecimento da Resiliência e da Segurança Alimentar e Nutricional em Angola (FRESAN) tem por objetivo contribuir para a redução da fome, pobreza e vulnerabilidade à insegurança alimentar e nutricional, através do fortalecimento sustentável da agricultura familiar, nas províncias do sul de Angola mais afetadas pelas alterações climáticas, a saber, Cunene, Huila e Namibe.

II. PRINCIPAIS RESPONSABILIDADES

Reportando ao/à Coordenador/a Geral da UIC do FRESAN no Lubango/Moçâmedes/Ondjiva, e em articulação estreita com o MINSA, o MINAGRIF /GSA e a Universidade do Porto, como parceiros do Programa, o/a Perito/a Agrário/a será o/a principal responsável pela implementação da componente da resiliência e produção agrícola familiar sustentável do FRESAN a nível provincial e terá como principais responsabilidades:

  • Apoiar o Coordenador-Geral no desenvolvimento da estratégia do FRESAN para a promoção da resiliência e melhoria e aumento da produção agrícola familiar em cada uma das províncias de intervenção;
  • Assegurar que a componente de resiliência e produção agrícola, pecuária e florestal familiar sustentável do FRESAN integra uma abordagem de desenvolvimento local e uma perspetiva de género;
  • Apoiar o desenvolvimento da capacidade dos técnicos das instituições descentralizadas do Ministério da Agricultura e Florestas de Angola ao nível da província, através de ações formação, de coaching/ mentoria e da supervisão nas áreas da segurança alimentar;
  • Desenvolver planos de formação e/ou sensibilização para técnicos do ISV, IDA, IDF, IIA, IIV e Hidráulica Agrícola e GSA consoante as necessidades identificadas de forma participativa para todos os atores;
  • Apoiar o desenvolvimento de capacidades da do IIV e IIA e outras instituições de pesquisa e ensino relevantes em segurança alimentar e nutricional, nomeadamente, no reforço da resiliência e melhoria da produção agrícola;
  • Apoiar o desenvolvimento de estudos que contribuam para decisões mais informadas nas áreas de controlo das doenças dos animais, gestão dos solos e água, controlo de doenças e praga de culturas, multiplicação de sementes, produção de alimentação animal (forragem / feno);
  • Apoiar o desenvolvimento e disseminação de tecnologias agrícola;
  • Apoiar o desenvolvimento de iniciativas locais de processamento, preservação e transformação de produtos alimentares;
  • Contribuir para o desenvolvimento do sistema de informação, monitoria e alerta rápido para a SAN;
  • Coordenar com a FAO, IDA e ISV a implementação das atividades das Escolas de Campo;
  • Apoiar o/a Coordenador(a)-Geral na coordenação de parceiros da componente da resiliência e produção agrícola familiar sustentável, no planeamento e execução de atividades e do orçamento, na monitorização de indicadores de resultados e em todas as restantes tarefas que sejam necessárias à boa implementação e consecução dos objetivos do programa relativos à componente da nutrição;
  • Coordenar e gerir as equipas locais do programa, necessárias à implementação das atividades da componente da resiliência e produção agrícola familiar sustentável; 
  • Coordenar e/ou elaborar manuais de procedimentos, planos de trabalho e outros documentos de referência na área da de resiliência e produção agrícola familiar sustentável, incluindo instrumentos para registo sistemático do conhecimento gerado pelo programa;
  • Contribuir para o cumprimento e monitorização das metas definidas nos indicadores do projeto, de acordo com o sistema de Monitorização e Avaliação com base em Resultados;
  • Contribuir para a identificação e sistematização de boas práticas do programa (de forma a favorecer a gestão do conhecimento).

III. REQUISITOS 

A. CINCO OBRIGATÓRIOS:

  • Titularidade de grau académico superior em uma das seguintes áreas: ciências agrárias e/ou zootécnicas e/ou florestais, ciências veterinárias, ou afins;
  • Competências em planeamento estratégico e gestão de ciclo de projeto (conceção, execução, acompanhamento e avaliação de projetos);
  • Competências na análise de sistemas agrários, na execução, acompanhamento ou gestão de atividades de I&D, no campo e no laboratório, e também no relacionamento com técnicos, dirigentes e agentes para o desenvolvimento e cooperação;
  • Conhecimentos de informática na ótica do utilizador, com proficiência na utilização do Excel, Word e Outlook, e ainda na organização e partilha de informação;
  • Conhecimentos de Línguas:
    • Fluência em língua portuguesa (falada e escrita), com excelente capacidade de redação e interpretação de documentos técnicos.

B. CINCO PREFERENCIAIS:

  • Experiência mínima de cinco anos em projetos de investigação ou de cooperação internacional para o desenvolvimento (preferencial), em uma ou mais das seguintes áreas: segurança alimentar e nutricional, agricultura familiar, desenvolvimento rural em regiões desfavorecidas, associativismo e cooperativas agrícolas, uso do solo e gestão da água em zonas áridas, saúde animal, produção, transformação e conservação de produtos agrários. O Camões, IP valorizará preferencialmente a experiência em projetos de cooperação relativamente à experiência em projetos de investigação em todos os casos;
  • Experiência em reforço da resiliência dos meios de vida de populações rurais vulneráveis (preferencial);
  • Experiência nas províncias de implementação do projeto (preferencial);
  • Experiência em monitorização de projetos de desenvolvimento (preferencial); 
  • Experiência das regras de execução de projetos europeus (preferencial).

IV. COMPETÊNCIAS MÍNIMAS

  • Excelente capacidade de comunicação e relacionamento interpessoal, bem como capacidade de adaptação a contextos complexos de tomada de decisão;
  • Capacidade de organização, definição de prioridades e de gestão do tempo;
  • Boa capacidade de análise de problemas e de formulação de estratégias;
  • Orientação para a obtenção de resultados;
  • Capacidade de motivação e aprendizagem; 
  • Capacidade para trabalhar sob pressão e autonomamente;
  • Flexível no desempenho das suas funções.

V. LOCAL DE TRABALHO

Angola, nomeadamente Lubango ou Moçâmedes ou Ondjiva.

VI. PRAZO LIMITE DE CANDIDATURA: 18/06/2019

Antes de submeter a sua candidatura deverá consultar, no nosso site, os Termos de Referência.

Pesquise também por: Agricultura

SAPO EMPREGO

Não perca nem mais uma oportunidade!

As melhores ofertas de Emprego no seu email de segunda a sexta.

Subscrever Newsletter
Siga-nos em:
Twitter   Facebook   LinkedIn   RSS