Entrevista a Alexandra Andrade


Painel de Especialistas

SAPO Emprego

Managing Director da Msearch

RH Magazine: Começo por lhe perguntar: quando foi criada a Msearch?

Alexandra Andrade: Foi criada em 2008.  


RHM: Quais são as áreas de atuação da empresa?

AA: A MSearch actua em três áreas: fornece respostas a desafios de recrutamento de profissionais especializados nas áreas de Finance & Banking, Sales & Marketing, Engineering & Technologies, Assessment e Interim Management.


RHM: O recrutamento e seleção de candidatos é o tradicional ou também desenvolvem a área de executive search?

AA: - A Msearch, dependendo do perfil, activa diversas fontes de recrutamento em simultaneo para garantir que o cliente tenha a melhor fotografia do mercado, através:
- Networking profissional e institucional
- Base de dados validada
- Anúncios website, Anúncios impressos e online
- Executive Search

Relativamente ao executive search, delineamos uma estratégia com o cliente em função das suas necessidades, enquadrando a cultura da empresa cliente, as responsabilidades exigidas da posição e respectivas competências necessárias para desempenhar o cargo com sucesso. Com esta informação, abordamos e consultamos o mercado. Através deste processo, encontramos profissionais com excelentes desempenhos e que por vezes não estão à procura de um novo projecto. O nosso conhecimento do mercado, da especialização e do sector de actividade específico, permite-nos abordar estes profissionais com sucesso e despertar-lhes interesse nos projectos em questão.

Para cada missão, e face às suas exigências, é definida uma estratégia própria de executive search, onde serão identificados potenciais Candidatos com o background profissional e pessoal correspondente ao perfil requerido. O processo adoptado está concebido para atrair os melhores talentos, através da abordagem sistemática de potenciais Candidatos, de um modo confidencial e directo.

RHM: Quais são as áreas especializadas que referiu?

AA: No Recrutamento e Selecção, a Msearch trabalha essencialmente três áreas: Finance & Banking, Sales & Marketing, Engineering & Technologies a nível nacional e internacional.
A divisão de Finance & Banking trabalha diariamente com um conjunto de profissões relacionadas com a Contabilidade e Finanças: são recrutados perfis que vão desde um Contabilista ao Director Financeiro, passando pelo Controller de Gestão ou pelo Responsável de Contabilidade. Engloba ainda as áreas de Recursos Humanos, Jurídica e Assessoria.
A equipa de Sales & Marketing conta com a experiência e especialização dos seus consultores para a prestação de um serviço eficiente e de qualidade. Com profissionais com background numa área Comercial ou de Marketing, seleccionam-se perfis que vão desde um Comercial ao Director Comercial ou desde um Técnico de Marketing ao Marketing Manager.
Ao nível dos sectores, a divisão de Engineering & Technologies está presente no recrutamento para o sector industrial, energia, logística, oil & gás, construção, facilities, serviços, bem como nas áreas tecnológicas, com perfis que vão desde um Engenheiro de Produção a um Director Fabril; Comprador ao Supply Chain Manager, Director de Manutenção e Facilites, Programador ao Director de Sistemas de Informação.

RHM: Como são desenvolvidas as ações de Assessment de avaliação das competências técnico-profissionais e comportamentais?

AA: O Assessment permite avaliar os colaboradores medindo se estão preparados para os papéis que irão desempenhar, e se não estão, que competências lhes faltam desenvolver para atingir esse desempenho. No Assessment são realizados exercícios de simulação realistas e relevantes, que dão ao empregador uma visão mais alargada de cada indivíduo no desempenho da sua função, antecipando os pontos fortes e áreas a desenvolver de cada um.  
São avaliadas várias competências previamente definidas e utilizadas diferentes técnicas de avaliação (testes, entrevistas, questionários ou exercícios de simulação). Nestes processos estão envolvidos vários avaliadores ou observadores treinados e os candidatos ou participantes são observados em conjunto.

As vantagens são claramente a objectividade, o contexto real, a gestão de risco podendo o cliente recolher informação antes de tomar decisões impactantes e a imagem que empregador passa aos candidatos ou colaboradores mostrando que o seu capital humano é importante para a organização.

RHM: O interim management é praticamente desconhecido em Portugal… Peço-lhe para descrever brevemente como se desenrola um processo desta natureza.

AA: O Interim Management é uma gestão temporária de recursos e competências, podendo ser usado para um projecto de curto ou médio prazo a ser executado por um profissional especializado para gerir uma transição, uma situação extraordinária ou mudança dentro de uma organização. Nesta situação um cargo permanente poderá não ser necessário ou até impossível de encontrar num curto prazo, não havendo um profissional dentro da organização que seja adequado a desempenhar o cargo. Cada vez mais, os profissionais encaram as suas carreiras de forma diferenciada, por projecto, onde a flexibilidade vai ganhando terreno. Imaginemos uma empresa que necessita de um gestor para reorganizar a empresa durante um ano? Este profissional tem de ser altamente especializado, no entanto, o seu objectivo neste projecto será cirúrgico e tem uma base temporal definida.

Esta ferramenta concede inúmeras vantagens, desde poderem recorrer a um profissional altamente qualificado para gerir temporariamente uma situação extraordinária numa organização, a celeridade do processo, e a objectividade com que será desempenhado o cargo, estando o Interim Manager fora da organização, sendo menos influenciado pela cultura ou política da empresa.

RHM: Isso significa que o foco está totalmente na missão a desempenhar.

AA: Sim. O Interim Manager é remunerado em função dos objectivos e da sua performance e não apenas pela sua presença diária. Pode ser uma boa aposta porque, estando de uma forma independente na empresa, tem uma abordagem mais actual, não sendo influenciado por factores internos da empresa.

RHM: Foi certamente em função de necessidades do mercado não satisfeitas que avançaram para estes projetos.

AA: O que esteve na base do lançamento desta área foi, por um lado termos detectado necessidades nos nossos clientes, ao nível do recrutamento e selecção de trainees ou de profissionais com pouca experiência, que carecem de uma avaliação das suas softs skills de uma forma aprofundada e com recurso a metodologias de avaliação diversas. Por outro lado, as empresas estão a atravessar uma fase em que têm de olhar de uma forma diferente para o capital humano que têm dentro da sua organização, quer seja através de programas de detecção de talento, ou high flyers, quer num contexto de promoção, alinhamento de carreira ou de reestruturação.

 RHM: No conjunto das áreas de atividade, com quantos consultores conta atualmente a Msearch?

AA: A Msearch é composta por uma equipa de consultores especializados nas áreas em que actuam, garantindo conhecimentos profundos nos serviços que fornece de Recrutamento e Selecção Especializado, Assessment e Interim Management.

Actualmente conta com uma equipa de 18 consultores, presentes em Lisboa, Porto e Angola.

RHM: Além de atuar em segmentos do mercado distintos das outras empresas de consultoria congéneres, o que diferencia a Msearch da concorrência?

AA: A Msearch diferencia-se por pertencer a um Grupo que oferece soluções globais de recursos humanos, nas áreas das Tecnologias, Saúde, Formação, Trabalho Temporário, Outsourcing e pelo facto do nosso accionista de referência ser um importante Grupo Financeiro presente em vários países. Para além destas três áreas de negócio (Recrutamento e Selecção Especializado, Interim Management e Assessment), a Msearch é cada vez mais uma referência ao nível do recrutamento de quadros para o exterior, com a internacionalização do grupo, a Msearch pretende, para além das competências técnicas, aferir a motivação e adequação dos candidatos a uma nova realidade profissional e cultural, oferecendo aos seus parceiros soluções para implementação e expansão em mercados internacionais.
.
RHM: A empresa desenvolve a sua atividade apenas em Portugal ou já se encontra em processo de internacionalização?

AA: A Msearch desenvolve processos para qualquer ponto do globo a partir de Portugal, dispondo também de escritórios em mercados emergentes como Angola, para apoio e pesquisa local de candidatos e soluções para os seus parceiros.

Nos últimos dois anos temos apoiado xx empresas nos seus processos de exportação / Internacionalização, ajudando empresas a encontrar os profissionais certos para cargos chave. Os consultores da Msearch têm recrutado vários cargos desde Directores Gerais, a Directores Comerciais, Directores Financeiros, a profissionais especializados nas áreas técnicas, marketing, recursos humanos, compras, entre outros. Temos desenvolvido inúmeros processos para vários países nomeadamente países de economias emergentes como Angola, Moçambique, Brasil e alguns países do Magreb.

Temos assistido também a uma solicitação por parte de empresas estrangeiras que procuram profissionais portugueses altamente qualificados e experientes para liderar projectos nomeadamente nas economias emergentes.

No ano passado, 40% das nossas colocações foram internacionais, sendo a maior parte quadros médios e superiores.

RHM:
A Msearch é uma empresa do Grupo Multipessoal, o qual tem como acionista de referência o Grupo Espírito Santo. Existem sinergias óbvias no interior do Grupo…

AA: O Grupo Multipessoal celebra este ano 20 anos, acumulando um conhecimento vasto no sector dos recursos humanos. A área comercial conhece profundamente os vários serviços que o Grupo dispõe, podendo detectar necessidades no cliente que possam ser satisfeitas por diferentes áreas de negócio tendo em conta que operamos desde o sector da Saúde através da Medicalm, ao sector das Tis através da Upgradem. Fomentamos dessa forma o cross-selling tendo sempre por base a satisfação do cliente e a entrega de uma qualidade de serviço de excelência.

RHM: Sugiro que a partir de agora a entrevista passe a ter um cunho mais pessoal. Iniciou a sua carreira na Randstad Professionals, onde esteve cerca de quatro anos. Posteriormente ingressaria na Michael Page onde permaneceu cerca de um ano e meio anos. Foram certamente experiências de trabalho enriquecedoras…

AA: Foi de facto enriquecedor porque participei numa start-up holandesa que me permitiu, na altura, ter formação de um especialista internacional e acesso às melhores práticas.

Na minha carreira profissional tive a oportunidade de fazer duas starts ups de empresas, que foram muito marcantes. Eu movo-me por desafios, gosto de sentir “o frio na barriga”, de construir do zero, envolvendo as minhas equipas, fazer com que se apaixonem pelos novos projectos, porque eu própria sou apaixonada pelo meu trabalho. Só consigo fazer o meu trabalho se sentir este dever de conquista permanente. Este foi o momento certo para apostarmos em duas novas áreas, para sentir novamente o desafio constante que é a consultoria, adaptando-nos sempre à realidade do mercado.

RHM: Quando e em que circunstância surgiu o convite para liderar a Msearch?

AA:
Em 2008 surgiu o convite para fazer o start up de uma área de negócio de recrutamento e selecção especializado dentro do Grupo, rapidamente esta unidade de negócio se autonomizou dentro do Grupo. Sempre gostei de desafios e tive a oportunidade de participar no segundo start-up, o que foi muito marcante. Podemos dar um cunho pessoal ao projecto, aprender com as melhores escolas o que de melhor fazer e o que se deve evitar. Temos o orgulho de ter uma equipa constituída por profissionais seniores oriundos de multinacionais líderes nestas áreas.

RHM: Que objetivos de negócios lhe foram apontados desde o início?

AA: Desde o início que o nosso objectivo foi acrescentar valor aos clientes actuais do Grupo, através da constituição de uma equipa altamente especializada e sénior. A nossa estratégia foi analisar as melhoras práticas do mercado internacional e implementar um conceito o mais completo possível, que fosse de acordo com as necessidades actuais dos clientes. Temos a flexibilidade de nos adaptarmos as necessidades dos nossos clientes sendo as nossas propostas feitos à medida da necessidade dos mesmos.


Hobbies: Viajar
Melhor viagem: Senegal
Livro de cabeceira: The Leader Who had no Title de Robin Sharma
Filme de eleição: Amigos Improváveis



RHM: Obrigada por aceder a conceder-nos esta entrevista.


Vanessa Henriques
Diretora executiva 

Publicidade

Siga-nos em:
Twitter   Facebook   LinkedIn   RSS   MEO Kanal - SAPO Emprego